Category:

Reações: 



"E disse Pedro: Näo tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou..." Atos 3:6a 

Sabe ontem quando eu estava indo pra casa desci na praça da bandeira pra ir caminhando até a tristão...sempre passo muito rápido por ali, sempre apressada para ir pra casa...mas ontem meu olhar parou em um mendigo sentado na praça...senti um impulso tão forte de ir até ele fiu na hora e entreguei um folheto pra ele...antes que eu dissesse alguma coisa ele disse: - Pensei que fosse dinheiro! (todo abusado) ...gente eu parei... não falei mais nada só deixei o folheto com ele e fui embora falando com Deus... no meu pensamento eu dizia: - Senhor que homem arrogante! Mas não é pra menos né gente...fiquei meditando na situação dele e o Senhor foi ministrando em meu coração durante a viagem pra casa no ônibus...
é cabível que devido a sua situação ele esteja amargurado...ele não tem nada..está na miséria...é claro que provavelmente chegou a este estado devido ao pecado, drogas, alcolismo enfim...mesmo assim temos a responsabilidade de pregar pra ele e não julgá-lo... a forma arrogante com que ele me respondeu não era pra me deixar chateada, pq na verdade foi uma reação a própria necessidade dele...então o que eu deveria ter feito? Deveria ter dado dinheiro a ele pq essa era a necessidade do momento? Não exatamente...o Senhor lembrou-me do texto de atos onde Pedro e João vão ao templo e encontram com um paralítico de nascença, o mesmo olhou pra eles esperando esmolas (pois era por isso que ele estava ali na porta do templo todos os dias), mas o que os apostolos responderam?
-Não temos ouro nem prata, mas o que tenho te dou, em nome de Jesus Cristo levanta e anda! Lembrar desse texto trouxe uma nova revelação dele pra mim...eu deveria ter voltado lá e ter dito a este homem que enquanto ele quisesse apenas suprir sua necessidade física, ele jamais mudaria seu estado, mas se ele quisesse conhecer o Deus que supre a necessidade espiritual primeiro, então seu estado físico também seria suprido...lembrei-me da canção ''Jesus não é dinheiro, mas Ele é real...'' em outras palavras eu deveria ter pregado mesmo assim...é bom que isso tenha ocorrido, pois agora sempre passarei nessa praça diferente...Há dias que tenho sentido em meu coração de qualquer dia desses trazer um saco de pão e uma garrafa de suco, ou caldo se manhãzinha pra dar a alguns homens de rua que vejo assim q desço do ônibus...Temos sempre que ver os dois lados. Como líder de evangelismo busco em oração estratégias novas, métodos e tc, mas sou fã do evangelismo pessoal, não tenho nada contra aqueles que desejam ganhar milhares de vidas de uma só vez com eventos, cruzadas etc...mas nada é mais eficaz do que investir em uma vida por vez, e em vários momentos...a semente é gerada e fica sendo regada com pequenos gestos, então no momento certo Deus dá o crescimento, esses, por sua vez costumam ser sempre frutos arraigados em Cristo que sabem porque o aceitaram, e reconhecem que sua vida sem Ele não tem sentido, ficando mais difícil de futuramente se afastarem dos caminhos do Senhor...

Espero que essa experiência que tive possa edificar vcs e que cada um possa refletir sobre o que tem feito em prol das vidas, mesmo que apenas uma por vez e com pequenos gestos...


Com paixão pelas vidas, 

ESTER PAIXÃO

Glórias a Deus! Dmitry Shestakov é liberto da prisão

Category:

Reações: 

Desde que conheci o trabalho da Missão portas abertas, há mais ou menos 3 anos atrás uma das primeiras notícias que vi foi sobre a prisão desse pastor. No primeiro DIP que realizamos nossas orações foram voltadas pra ele. Já no segundo DIP oramos pela Helen da Eritréia que hoje já está liberta também pra glória de Deus e muitas respostas como essa temos visto. Hoje muito me alegro em ver mais essa vitória ganha em oração! Que o Senhor guarde nosso irmão e que agora mais ainda do que antes ele seja usado pelo Senhor para ganhar outras vidas em seu país! 

   
 
Pastor Dmitry Shestakov  
UZBEQUISTÃO (9º) - Exatamente quatro anos após sua prisão em 2007, as autoridades libertaram Dmitry da penitenciária Navoi em 21 de Janeiro de 2011 às 3h [hora local]. Sua esposa, filhas e alguns representantes da igreja de Andijan estavam no portão da prisão para recebê-lo!

"Estou extremamente alegre por conta de toda a atenção que recebi depois que fui solto. Gostaria de agradecer a todos os meus irmãos e irmãs que têm orado por mim e que pensaram em mim enquanto eu estava preso", compartilha Dmitry com um dos colaboradores da Portas Abertas Internacional.

O pastor Dmitry (David) Shestakov tinha 38 anos quando foi preso, em 21 de janeiro de 2007. Ele era pastor da igreja do Evangelho Pleno em Andijan, no Uzbequistão desde 2003.

Clique aqui e conheça a sua história.

Oração e Libertação

Durante a prisão de Dmitry, a Portas Abertas pediu oração e esteve envolvida em defesa dele, além de lançar uma campanha de cartas para incentivar sua família e oferecer apoio prático a eles.

A libertação de Dmitry foi gravada em vídeo pela penitenciária, e seu advogado não teve permissão para assistir a cerimônia.

Dmitry saiu pelo portão, usando roupas típicas de prisão (casaco preto, calças e boné) e foi recebido por sua esposa e suas três filhas. Todos choraram. A família ficou muito feliz ao ver seu marido e pai.

De certa forma, eles agora estão recomeçando e poderão construir um novo futuro juntos como uma família.

Dmitry é um pastor evangélico afiliado à igreja Evangelho Pleno em Andijan, que é oficial e já recebeu o registro do governo, mas que  ainda enfrenta forte pressão e tem que lidar com muitas dificuldades.

"Apenas dois membros da igreja estavam lá para levar Dmitry do campo de trabalho para casa. Ninguém se atreveu a vir, porque têm medo de atrair atenção devido à sua ligação com Dmitry,” declara um colaborador do campo.

Embora o pastor esteja muito agradecido e feliz por ser libertado, ele também sofre no momento. Sua mãe faleceu no dia 24 de janeiro, apenas três dias após a sua libertação.
"Eles puderam se encontrar antes de ela falecer. Isso é algo gratificante”, compartilha o colaborador da Portas Abertas. "É uma mistura de sentimentos. Ele está livre e feliz com a sua libertação, mas, ao mesmo tempo, tem que lidar com a dor."

Dmitry diz que está ansioso e otimista quanto ao futuro. No entanto, as coisas não serão fáceis para ele. Devido à regulamentação legal, a primeira coisa que deve fazer é se registrar em algumas delegacias de polícia locais de Andijan.

De acordo com o colaborador da Portas Abertas, há muitas restrições para Dmitry. "Ele não tem permissão para mudar de cidade com sua família, por exemplo. Uma vez por mês deve ir à delegacia para informar que ainda está na região. Dmitry também terá de conseguir um emprego. Ele está autorizado a viajar, mas tem de estar de volta em determinados momentos."

O cristão também precisa ser muito cuidadoso quanto às suas atividades já que tudo o que ele faz será estritamente controlado. "Isso inclui as pessoas com quem mantém contato, o que diz, para onde irá etc.", declara o colaborador.

Dmitry foi advertido pelo Ministério Público de Andijan a não cometer qualquer crime religioso novamente. Depois de duas violações dos requisitos, um novo caso será instaurado contra ele. A sentença será muito mais grave do que a dada pelo juiz anos atrás.

"Eu fui obrigado a seguir as diretrizes e os rígidos regulamentos", compartilha Dmitry. "Eu sou um pastor e quero servir a Deus, mas tenho que encontrar uma maneira sábia de fazer isso."

Pedidos de oração

• Ore pela segurança de Dmitry e sua família. Ore para que eles sejam capazes de lidar com o que aconteceu com ele.
• Ore pela saúde de Dmitry. Ele sofre de problemas cardíacos, pressão alta e problemas com o fígado.
• Ore pelo futuro do ministério de Dmitry. Ore para que ele tome as decisões corretas.

Tradução: Carla Priscilla Silva



Fonte: Portas Abertas
 
O número ao lado do país indica a sua posição na classificação de países
por perseguição

  Outras notícias sobre
Uzbequistão (9º)
15/7/2010 Prisões, ameaças e multas
4/6/2010 Organizações temem pela liberdade religiosa no país
28/3/2010 Cristãos enfrentam muitos obstáculos para pregar o evangelho
23/11/2009 Cristãos e muçulmanos são perseguidos, presos e multados
13/11/2009 Autoridades querem interromper atividades batistas

Outros locais
27/1/2011 Pastor iraniano é preso pelas autoridades locais
27/1/2011 Cristãos lutam por direitos funerários
26/1/2011 Igreja Perseguida clama pela compaixão dos irmãos
26/1/2011 Cristãos são ameaçados a se converter ao islã
26/1/2011 Egito culpa grupo militante Al Qaeda pelo bombardeio do ano novo


 
  Buscar em todas as notícias
 
 

A vontade de Deus

Category:

Reações: 

"O Senhor me ordenou, sem deixar dúvidas quanto à sua vontade: Não faça o que todo o povo está fazendo."
Isaías 8:11


Você sabe qual é a vontade de Deus para sua vida? é normal muitos buscarem a vontade Divina, e aqueles que entregaram sua vida para Cristo tem a certeza da Sua vontade obedece aos seus comandos. Mas muitos que não professam a mesma fé ficam intrigados quando nos ouvem dizer que ''Ouvimos a voz de Deus'', ou ''Deus nos falou para fazer isso ou aquilo''. Essas pessoas por não terem um relacionamento pessoal com Cristo passam anos procurando a resposta para essa questão e sem sucesso. Alguns podem até viver ''bem'' à vista dos homens nesta Terra, mas a verdade é que se não conhecerem a vontade de Deus para sua vidas ainda nesta vida, de nada adiantará na eternidade. Recentemente vi uma matéria que falava sobre uma pesquisa feita por uma Universidade de Chicago; um pesquisador chamado Nicholas Epley e seus colaboradores entrevistaram centenas de pessoas que não vivem da mesma fé e as questionaram sobre temas moralmente carregados, como aborto, ação afirmativa, casamento gay, pena de morte e legalização da maconha. Também perguntaram como elas achavam que Deus via essas questões. A título de controle, pediram que os entrevistados dissessem quais seriam as respostas de figuras públicas como George W. Bush e Bill Gates sobre esses temas. Houve grande coincidência entre as opiniões do indivíduo e aquelas que ele atribui a Deus. Por exemplo, quando a favor da pena de morte, o indivíduo tende a dizer que o Criador também a defende – e vice-versa. Até aí não há muita surpresa. Vários estudos psicológicos já haviam demonstrado que nossas próprias convicções influem bastante sobre aquilo que imaginamos que outras pessoas pensam. No entanto, os trabalhos de Epley ''chamaram mais atenção'' da comunidade científica quando induziu os participantes a modificar seu juízo, convidando-os a ler, diante de uma câmara, discursos contrários a seu ponto de vista inicial. Aí, como ''previsto'' pela psicologia experimental, o sujeito tendia a reformular suas ideias. Esses pesquisadores foram tão ''ousados'' ou melhor dizendo ''insensatos'' que fizeram muitos acharem o curioso o fato de que, nessas situações, a “opinião de Deus” também mudava, mas as atribuídas a Bush e Gates não. Realmente um absurdo, pois a Palavra de Deus nos afirma que nEle (Deus) não há mudança nem sombra de variação - 1 Jo 1:5 O que na verdade queriam fazer era colocar as convicções dos entrevistados em dúvida, pois a dúvida gerada por sua vez, os fariam mudar de idéia, mesmo que a nova idéia gerada não fosse a vontade de Deus. Essa é uma artimanha usada por satanás para enganar a muitos.
Deus é imutável e é impossível que ele mude de idéia ou minta - Hb 6:18. Se queremos conhecer a vontade de Deus devemos primeiramente pertencer a Ele,o recebendo como Senhor e Salvador de nossas vidas. Depois manter um relacionamento de intimidade com o Seu Espírito e viver uma vida santificada, separada do pecado e influências do mundo, através da oração, leitura da Palavra e obediencia aos seus mandamentos. A recompensa de nossa busca será sempre sermos guiados por um bom caminho, pois a Sua vontade é sempre boa, perfeita e agradável - Rm 12:2 Um trecho da palavra de Deus que me chamou muita atenção sobre como saber se algo que pedimos ou queremos é da vontade de Deus se encontra em 1 João 3:21-24 que diz: "Amados, se o nosso coraçäo näo nos condena, temos confiança para com Deus; E qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à sua vista. E o seu mandamento é este: que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o seu mandamento. E aquele que guarda os seus mandamentos nele está, e ele nele. E nisto conhecemos que ele está em nós, pelo Espírito que nos tem dado." A paz de Deus é o árbitro em nosso coração Cl 3:15 e quando o Senhor quer mostrar sua vontade, Ele confirma sempre de várias maneiras, porém as duas formas que não podem ser excluídas são: a confirmação pela sua palavra e quando Ele fala ao nosso coração, essa é a grande ''intriga'' de muitos que não o conhecem, pois não podem escutá-lo dentro de si mesmos.


Senhor te louvo por poder conhecer a Tua vontade para minha vida e através disso cuprir a tarefa de levar a Tua Palavra aos corações. Que muitos possam desejar conhecer essa mesma vontade.


Com paixão pelas vidas,


Ester Paixão








(Matéria sobre pesquisa da vontade de Deus extraída do site Guia-me, editada e comentada por Ester Paixão)

Por que a Coreia do Norte é o número um?

Category:

Reações: 

Kim Tae Jin, desertor norte-coreano que vive em Seul. Ele viveu por quatro anos no campo de concentração em Yodok

COREIA DO NORTE (1º) - Seria necessário criar uma nova linguagem para traduzir em palavras as crueldades do regime norte-coreano. Em nenhum outro país a perseguição aos cristãos é tão severa. Dezenas de milhares de pessoas vivem e (no final das contas) morrem em campos de concentração. Mesmo a posse de uma Bíblia é motivo suficiente para ser morto ou preso junto com sua família para o resto de sua vida. Por que cerca de 400.000 cristãos são caçados como animais?

Imagine um país onde o Estado decide onde você mora, que profissão escolher, qual esporte você pratica, o alimento que você come e se você come. Imagine um país sem nenhuma cor na roupa das pessoas e nas edificações, exceto para as imagens de propaganda que decoram apartamentos de concreto, casas e monumentos. Imagine um país onde o Grande Líder foi morto há 16 anos, mas ainda é presidente e seus seguidores famintos devem adorá-lo como um deus. Esta é a realidade sombria da Coreia do Norte.

Este país comunista ocupa o primeiro lugar na Classificação de países por perseguição 2011 da Portas Abertas. Ele é o primeiro há nove anos. Por décadas, ninguém sabia exatamente como a Igreja estava depois da Guerra da Coreia. Nos anos noventa, a Portas Abertas encontrou uma maneira de manter contato com os cristãos clandestinos e descobriu que a Igreja estava muito viva. Mas também estava ferida, sangrando. Cooperadores da Portas Abertas esclareceram os planos extraordinários que o Estado fazia para caçar, capturar e até matar os cristãos.

Na Classificação, a Coreia do Norte teve quase a pontuação máxima do relatório de pesquisa (90,5 de 100 pontos possíveis). A única razão pela qual a Coreia do Norte não obtém a pontuação máxima é por causa de sua constituição. Oficialmente há liberdade religiosa na Coreia do Norte. Na prática, os civis não têm quaisquer direitos. A atitude do Estado em relação aos cristãos é extremamente hostil: eles não deveriam sequer existir. Não há liberdade para construir igrejas ou casas de culto. A posse de material cristão é ilegal e punível com a morte.

Abominável campo de trabalho

Em maio de 2010, um grupo de 23 cristãos foi descoberto. A polícia encontrou Bíblias e outros impressos cristãos. Três pessoas foram publicamente executadas, e as outras desapareceram dentro do terrível campo de Yodok.

Este vasto campo de trabalho está na província do sul de Hamkyung, e sua localização nas montanhas torna a fuga quase impossível. Nos lugares onde um prisioneiro poderia ter uma chance de escapar, altas cercas com arame farpado foram erguidas. Algumas seções são eletrificadas. Além disso, existem campos minados e outras armadilhas mortais.

A cada dois quilômetros há uma torre de vigia de sete metros de altura. Qualquer tentativa de fuga é frustrada. "Os presos são tratados pior do que gado. Eu vi pessoas morrendo de fome e de doença. Eu vi as execuções. Os que estão vivos parecem fantasmas ambulantes. Tivemos nossas identidades tiradas. Todo o sistema me fez entrar em desespero", diz um ex-prisioneiro.

Centenas de cristãos foram presos em 2010 e vários foram interpostos à morte. A Portas Abertas não pode revelar quaisquer detalhes sobre estes casos, porque isso aumentaria os riscos dos cristãos presos que ainda estão vivos. Estima-se que entre 50.000 e 70.000 cristãos sofrem nos campos. Lá é o único lugar onde eles têm algum valor para a "República Popular Democrática da Coreia”.

Exposição dos cristãos

A Coreia do Norte faz tudo que está ao seu alcance para expor os cristãos. As crianças são um instrumento importante para descobrir a atividade cristã secreta. Seus professores os instruem na escola a investigar se os pais leem um livro preto. A Portas Abertas conversou com as crianças, que disseram ao professor que seus pais e mães de fato liam um livro assim. Eles foram elogiados por sua contribuição à pátria. Orgulhosas, as crianças voltaram para casa, apenas para encontrá-la vazia. Seus pais tinham sido levados, e elas foram condenadas a uma vida amarga e difícil nas ruas.

Outra forma de expor o "negócio criminoso" é através das sessões semanais de críticas, em que as crianças e os adultos têm de participar. Os norte-coreanos devem relatar o próprio mau comportamento e o de outras pessoas. "Nós todos nos sentimos muito mal e culpados por ter de dizer essas coisas uns dos outros", diz o refugiado Park Joo-Chan. "Mas não tínhamos escolha. E isso ainda causou uma ruptura em nossa amizade. Alguns relacionamentos foram quebrados para sempre. Mesmo com o sistema tão destrutivo, não tínhamos dúvida da sua utilidade. Esta foi a nossa forma de vida."

Além disso, existem as buscas aleatórias nos lares para detectar se as pessoas estão ouvindo as rádios corretas, se os retratos dos líderes são mantidos limpos e se há alguma literatura proibida na casa ou apartamento. Provavelmente em nenhum outro lugar do mundo tantas Bíblias são escondidas no subsolo. A Palavra de Deus coberta de sujeira. Ela faz os cristãos se sentirem culpados, mas que escolha eles têm?

 Escolhidos

É verdade que toda a população da Coreia do Norte está sofrendo, mas os cristãos são, definitivamente, escolhidos. "Como muitas outras pessoas da Coreia do Norte, eu fugi para a China. Lá eu fui preso e enviado de volta de trem,” diz o refugiado Han-me. "Alguns outros desertores haviam sido presos antes e  o que eles me disseram: ‘Quando você é interrogado, há duas perguntas que nunca deve responder com ‘sim’. A primeira é: você já esteve em contato com os cristãos? A segunda é: você já leu a Bíblia?’ se tornou verdade.

Os investigadores na prisão me amarraram a uma cadeira e me agrediram com correntes e um bastão de madeira embrulhado em um jornal. Eles me pressionaram para confessar se tinha contato com os cristãos. Eu lhes disse que não tinha encontrado nenhum cristão enquanto estava na China. Era mentira, mas eu queria sobreviver. Era o máximo que eu podia pensar. Até então eu não acreditava em Deus, mas orava para ser resgatado. Minha oração foi ouvida."

Alvo

Mas por que os cristãos são os alvos? Existem várias razões. Um ex-funcionário do atual líder Kim Jong-Il afirmou que o "Querido Líder" assistiu na televisão como seu amigo Nicolae Ceausescu foi executado. Segundo o funcionário, Kim Jong-Il culpou os cristãos pela queda do presidente romeno e o colapso do bloco leste.

No entanto, para compreender plenamente a perseguição aos cristãos precisa-se entender a mentalidade norte-coreana. O "paraíso" foi instalado com Kim Il-Sung como o líder do povo coreano. Ele libertou seu país da ocupação japonesa e o transformou no primeiro "verdadeiro paraíso na terra". Após a Guerra da Coreia na década de cinquenta, Deus foi declarado morto. Seus seguidores foram mortos, enviados para campos de trabalho ou expulsos para regiões remotas e hostis. Muitos foram para a clandestinidade. O status de Kim Il-Sung foi aumentado até o de um deus. Sob a direção do Grande Líder, o Estado tomou o controle sobre cada aspecto da vida na sociedade.

Mas o campo mais difícil a ser vencido está na mente. Muitos norte-coreanos amam Kim ll-Sung. Eles, literalmente, o adoram. Os cristãos são diferentes. Podem exercer suas funções locais, mas adoram a Jesus Cristo. Sua mente não é preenchida com a ideologia de autossuficiência da Coreia do Norte. Eles cuidam dos doentes, dos órfãos e famintos quando ninguém mais o faz. Esses atos criminosos de "amar ao próximo" - de "não se encaixar [nos padrões norte-coreanos]"- os tornam inimigos políticos.

Os cristãos também são um alvo porque o cristianismo é a religião dos inimigos da Coreia do Norte: os Estados Unidos e a Coreia do Sul. As redes cristãs são vistas como tentativas de minar o Estado.

Portas Abertas

Por isso o trabalho  com a Igreja Perseguida na Coreia do Norte é tão arriscado. A distribuição de Bíblias, os treinamentos, o trabalho para os refugiados na China e até mesmo a ajuda com entrega de alimentos são realizadas em profundo segredo. "Seu amor e contínuo apoio nos ajudam a sobreviver", diz um líder da Igreja clandestina à Portas Abertas. O Senhor está fazendo um trabalho maravilhoso na Coreia do Norte. Os cristãos compartilham o pouco de comida que têm com os vizinhos. Eles cuidam dos doentes e dos órfãos. Com oração podemos ser parte da criação do Reino do céu na Coreia do Norte.

Um dia Pyongyang será novamente a "Jerusalém do Oriente". É o sonho e a esperança de todos os cristãos da Coreia do Norte. A Portas Abertas e seus contatos já estão se preparando para uma possível reviravolta   no país. Haverá treinamentos e investimento em futuros líderes da Igreja. Ninguém sabe quando a Coreia do Norte vai se abrir e sair da Classificação dos países por perseguição. Mas imagine um país onde os ídolos são substituídos por edifícios de igreja. Imagine uma Igreja que sobreviveu a décadas de perseguição. Imagine centenas de milhares de cristãos que vão testemunhar abertamente sobre o amor de Jesus ante as trevas . Imagine a alegria no céu.

Três coisas que todo cristão deve saber sobre a Coreia do Norte

• Os cristãos são severamente perseguidos. Mesmo a posse de uma Bíblia é motivo suficiente para mandar toda a família para um campo político.

• Com oração você pode ser parte da obra de Deus na Coreia do Norte.

Vida cristã na Coreia do Norte

• Os cristãos só podem adorar a Deus em conjunto quando toda a família é cristã.

• Reunião em grupos é praticamente impossível de outra forma. Muitos cristãos tentam se encontrar um a um em lugares públicos. Se for seguro, eles compartilham um versículo da Bíblia ou um ponto de oração. Esse é o seu culto da igreja.

• É muito perigoso dizer a seus filhos sobre sua fé. É por isso que muitos pais cristãos disfarçam histórias da Bíblia como contos de fadas. Mas eles não podem mencionar Deus ou Jesus, e enfatizam aos filhos que eles nunca devem compartilhar estas histórias com seus amigos ou professores.

• O principal pedido de oração dos cristãos da Coreia do Norte é que as igrejas de seus antepassados sejam restauradas novamente.


Tradução: Carla Priscilla Silva
Fonte: Missão Portas Abertas

Como orar por missões

Category:

Reações: 

O Portal AMME Evangelizar está presenteando grátis o livro “Como orar por missões”. Contém uma exposição bíblica de Mateus 9:35 a 38 e alguns outros recursos que ajudarão você a orar melhor por missões. Escrito pelo pastor José Bernardo, líder da AMME Evangelizar, a partir de sua própria experiência pessoal, esse livro trata do caráter, disposição e atitude do intercessor. O livro é uma cortesia da AMME Evangelizar.

Além de impactante e dinâmica, a leitura desse livro oferecerá excelentes recursos para pastores, missionários e líderes de missões que precisam desenvolver o compromisso de intercessão por missões em outras pessoas.

Acesse a página e baixe grátis o livro.
http://www.evangelizabrasil.com/diretor/comoorar/

Classificação de países por perseguição 2011

Category:

Reações: 

A Portas Abertas trabalha com os países mais opressivos aos cristãos do mundo, fortalecendo-os a permanecerem fortes ante a perseguição e equipando-os a resplandecer a luz de Cristo nesses locais escuros.

O maior desafio para os cristãos que vivem em tirania e opressão é o isolamento – da Palavra de Deus e do Corpo de Cristo. Em lugares onde outras organizações cristãs não podem entrar ou foram obrigadas a fugir dos governos ou culturas opressivas, a Portas Abertas pode ser frequentemente encontrada fornecendo Bíblias, formando líderes cristãos, aperfeiçoando as comunidades cristãs e garantindo oração, presença e apoio para estes cristãos sofredores.

Quando estes cristãos são fortalecidos no Senhor, começam a demonstrar o perdão de Deus e alcançam em amor até seus opressores.

Sobre a Classificação

A Classificação de países por perseguição (WWL, sigla em inglês) é uma lista de 50 países onde a perseguição de cristãos por motivos religiosos é pior. Em primeiro lugar, a lista engloba a perseguição aos cristãos de todas as denominações, em todo o país. O foco está nas perseguições por causa da fé, e não política, econômica, social, étnica ou por razões inesperadas.

OS DEZ MAIS

1. Coreia do Norte

A situação na Coreia do Norte permanece terrível. Durante o último ano, mudanças gerais no país afetaram toda a população, inclusive os cristãos. Devido à mudanças na moeda nacional, duas em cada dez pessoas perderam suas casas. Além da crise econômica, a Corei do Norte também sofreu catástrofes naturais.

Dezenas de norte-coreanos morreram em enchentes e deslizamentos de terra causados por um furacão. Então, a situação para os cristãos piorou muito. O país está sob o encantamento da ideologia “juche” e a adoração ao “Grande líder”. Como resultado, de acordo com o governo, os cristãos não têm nem o direito de existir.

Apesar da perseguição, o cristianismo está crescendo lentamente. Em 2010, centenas de cristãos foram presos por diversos motivos. Alguns foram mortos e outros condenados a viver em campos de concentração. Por exemplo, uma igreja doméstica na província de Pyungsung foi descoberta pelas autoridades em maio, e três cristãos foram condenados à morte por causa da reunião. Os outros 20 foram condenados a campos de trabalhos forçados.

Na política também estão ocorrendo mudanças. Em setembro, Kim Jong-Eun, o terceiro filho de Kim Jong Il, foi oficialmente indicado ao cargo de general e promovido a segundo homem no comando da Comissão Militar central. Isso confirma a intenção do presente regime de fazer de Kim Jong Eun o sucessor hereditário. Será que a situação mudará para os cristãos quando ele se tornar o novo líder? Muitos norte-coreanos não acreditam nisso, mas só Deus conhece todas as coisas.

2. Irã

Durante o período em que foi feito o relatório, os cristãos continuaram a ser presos, principalmente em dezembro de 2009 e outros três meses de 2010. Muitos cultos ainda são monitorados pela polícia secreta.

Os cristãos que são ativos nas igrejas e células estão sendo pressionados. Eles são interrogados, presos e agredidos. Outros são oprimidos pela sociedade. Aconteceram diversas manifestações contra o governo iraniano, que está em crise com tantos protestos vindos de seus cidadãos.

Em uma tentativa de desviar a atenção desses problemas, o regime está atacando violentamente os cristãos. No total, centenas de cristãos foram presos, e depois soltos sob fiança. No entanto, eles ainda são monitorados pelas autoridades e podem ter que comparecer a audiências. Há também um risco das repercussões entre os extremistas muçulmanos, afetando principalmente os cristãos que evangelizam entre os muçulmanos.

A violência também pode vir da própria família. Um ex-muçulmano faleceu em consequência dos ferimentos sofridos em uma agressão cometida por um familiar. Enquanto isso, a igreja indígena continua a crescer, somando pelo menos 450.000 cristãos (indígenas e assírios/armênios), mas há uma grande necessidade de Bíblias. Infelizmente, durante o primeiro semestre de 2010, centenas de Bíblias foram confiscadas e queimadas pelas forças de segurança.

O islamismo é a religião oficial do Irã, e todas as leis e regulamentações devem estar de acordo com a interpretação oficial da lei sharia. Apesar de os cristãos armênios e assírios serem reconhecidos como cristãos, supostamente com liberdade religiosa, eles relataram diversas ocorrências de prisões, agressões e discriminação por causa de sua fé.

Essas comunidades podem ensinar seus moradores em sua própria língua, mas é proibido ministrar para ex-muçulmanos (que falam persa). Segundo a interpretação da lei sharia, qualquer muçulmano que deixar o Islã e abraçar outra religião deve ser morto.

3. Afeganistão

A situação no Afeganistão piorou durante o último ano. O governo intensificou a perseguição a ex-muçulmanos. O país tem uma população de mais de 28 milhões de pessoas, entre elas, poucos cristãos. Os cristãos afegãos não são aceitos na sociedade predominantemente muçulmana, e a legislação não é clara sobre quais são os direitos religiosos dos cristãos.

Durante 2010, houve muitos exemplos de intimidações e ameaças contra cristãos. Em maio e junho, a rede de televisão afegã Noorin exibiu diversas vezes imagens de ex-muçulmanos que estavam sendo batizados. Organizações de ajuda humanitária também foram acusadas de evangelismo.

Como respostas às transmissões, uma autoridade pediu a execução de todos aqueles novos cristãos, o que gerou muitos protestos nas ruas Cabul e outras cidades afegãs. Centenas de manifestantes ameaçavam e exigiam a expulsão de organizações cristãs do país. Dezenas de cristãos se esconderam ou deixaram o país.

Os cristãos afegãos continuam a sofrer perseguição e violência de membros de suas famílias. E em uma situação sem precedentes no país, teve início um debate público sobre se será permitido ou não que os afegãos se tornem cristãos e tenham direitos legais.

4. Arábia Saudita

O país teve sua posição alterada na Classificação de países por perseguição, de 3º para 4º lugar. A razão para essa pequena mudança é o aumento considerável da perseguição no Afeganistão. No entanto, recebemos diversas notícias de cristãos que foram agredidos fisicamente por causa de sua fé, o que não aconteceu no ano de 2009.

Cristãos foram presos e muitos fugiram do país por causa da perseguição. Existem alguns ex-muçulmanos que praticam sua fé secretamente. A liberdade religiosa não existe nesse país onde os cidadãos só podem seguir uma religião. Não há nenhuma segurança disponível para moradores não muçulmanos.

O sistema legal é baseado na lei islâmica (sharia). A apostasia (conversão a outra religião) é punível com sentença de morte se o acusado não se arrepender. Apesar de o governo reconhecer o direito de não muçulmanos cultuarem em particular, a polícia religiosa “muttawa” não respeita esse direito.

A prática religiosa pública também é proibida na Arábia Saudita. Quem se arrisca pode ser preso, agredido, deportado e, algumas vezes, torturado.

5. Somália

A situação para os cristãos na Somália piorou durante o último ano. A mídia transmitiu uma imagem negativa, e oito cristãos foram martirizados e muitos fugiram do país.

A república da Somália está em guerra civil desde 1991, e pode ser dividida em alguns estados que se auto declararam independentes – Somalilândia, Puntlândia e Sul da Somália, com a capital Mogadishu.

Enquanto a Somalilândia e a Puntlândia são estáveis, mas não o Sul da Somália, pois o grupo al-Shabaab controla 90% da região e tem como objetivo exterminar o cristianismo de todo o país.

6. Maldivas

A situação nas Maldivas não mudou drasticamente desde o relatório anterior. No arquipélago das Maldivas, o islã é a religião oficial do Estado e todos os cidadãos devem ser muçulmanos.

A perseguição dos cristãos nas Maldivas é sistemática:
• A legislação proíbe a prática de qualquer religião exceto islã;
• O governo se assume como o protetor e defensor do islã;
• Igrejas cristãs são proibidas;
• A importação de materiais cristãos é proibida;
• A discriminação dos não muçulmanos é total;
• O controle social é enorme,
• A média maldivana concorda com a proibição de qualquer religião que não sejam o islamismo.

No país menos evangelizado do mundo há apenas alguns indígenas cristãos que praticam a sua fé individualmente e em situação de extremo segredo por medo de serem descobertos. Nenhum convertido foi morto por apostasia nas Maldivas. Há relatórios de estrangeiros cristãos que foram detidos e deportados do país após materiais cristãos serem encontrados em sua bagagem.


7. Iêmen

Iêmen mantém a sétima posição e a situação da liberdade religiosa de cristãos não melhorou. Cristãos foram mortos pela sua fé e muitos foram expatriados. Eles haviam permanecido no país durante muitos anos e foram deportados sem qualquer motivo.

A Constituição Iemenita declara que o islã é a religião oficial e que sharia é a fonte de toda a legislação. Enquanto expatriados não evangelizam, o governo iemenita não intervém quando eles viver a sua fé, porém não são admitidos como cidadãos do Iêmen convertidos ao cristianismo (ou outras religiões).

Convertidos do islã podem enfrentar a pena de morte caso a sua nova fé seja descoberta. Eles também encontram oposição de grupos extremistas, que ameaçam de morte os apóstatas que não voltarem para o islã. Proselitismo [conversão] de muçulmanos é proibido.

Calcula-se que existam por volta de mil cristãos em todo o país. A maior parte deles é estrangeira (ocidentais, do sul e leste asiáticos, árabes) ou refugiada (principalmente etíopes). Existem alguns convertidos do islã. Em Aden há algumas igrejas, porém no norte do país é proibido qualquer edifício de igreja.


8. Iraque

O Iraque é uma das maiores mudanças neste ano na Classificação, passando de 17º a 8º. A mudança foi causada pelo elevado número de incidentes violentos contra os cristãos, com numerosos feridos e mortos. Adicionalmente, mais informações foram recebidas com relação ao número de cristãos sequestrados e o número de católicos feridos em ataques anticristãos específicos.

Os atentados a algumas igrejas cristãs em dezembro de 2009 ocasionou a fuga de metade da população cristã para Mosul. Os ataques contra cristãos aumentaram durante as eleições parlamentares; a violência começou pouco antes da hora prevista das eleições de janeiro de 2010 e durou todo o período eleitoral, no início de março.

Os dois principais atos de violência contra cristãos em 2010 foram o atentado à bomba num ônibus de estudantes cristãos em maio e o ataque terrorista a Igreja católica Síria em Bagdá no final de outubro. No primeiro incidente, três estudantes cristãos foram mortos e 180 feridos, muitos ficaram com cicatrizes ou inválidos.

No segundo, que também foi chamado “o mais mortífero ataque contra cristãos uma vez que os extremistas islâmicos começaram a marcá-los em 2003,” 58 cristãos morreram e 60 ficaram feridos. Pelo menos 90 os cristãos foram mortos, incluindo vários outros assassinatos seletivos de cristãos em Mosul, Bagdá e Kirkuk.

Cerca de 334.000 cristãos tem deixado no Iraque, menos da metade do número de 1991. A maioria dos cristãos são tradicionalmente de denominações assírias, caldeus, católicos, e armênios, e há milhares de evangélicos. Desde a queda de Saddam Hussein, a situação se deteriorou consideravelmente. A violência contra os cristãos é motivada por motivos religiosos, políticos, financeiros e sociais.

Os cristãos sofrem com a atmosfera anti-ocidental no país e são vistos como colaboradores com ocidentais. A influência ocidental está diminuindo enquanto as forças são evacuadas, e assim os extremistas tem a oportunidade de aterrorizar e expulsar os cristãos do país. A violência afetou centenas de milhares de iraquianos, tanto muçulmanos e cristãos, para deixar o país, e muitos se deslocam do interior do Iraque, especialmente para o Curdistão.


9. Uzbequistão

O Uzbequistão está mais uma vez entre os 10 primeiros. A pressão sobre os cristãos aumentaram. No passado, foram dadas multas como uma penalidade por violão da lei religiosa, mas agora prisões de curto prazo (3-15 dias) são dadas mais frequentemente como punição. Em cada cidade uzbeque existe uma pressão mais forte do que no passado.

Quase nenhuma nova licença de culto para igrejas foram emitidos; em vez disso muitas igrejas perderam seu registro e alguns até os edifícios. Frequentemente cristãos protestantes são vistos como uma influência desestabilizadora na sociedade. Eles vivenciam pressões de vários lados.

O governo multa e os prende; a sociedade faz com que percam o emprego e saiam do mercado; o clero islâmico e os familiares pressionam com agressões físicas, rejeições, humilhações e até expulsão de casa.

As leis sobre religião são rigorosas e o proselitismo é proibido. Regularmente, existe uma exposição negativa na televisão dos cristãos. Uma hostil disposição das autoridades locais e funcionários do tribunal são fatores que agravam a situação dos cristãos do país.


10. Laos

Laos é o outro único país de governo comunista na Classificação dos 10 primeiros (junto com a Coreia do Norte). Apesar das muitas expectativas, a situação no Laos não melhorou muito desde o relatório anterior. A Igreja é relativamente pequena, mas cresce (cerca de 200.000 cristãos, principalmente pertencentes às minorias étnicas).

Não houve melhora na liberdade religiosa no período de informação [para formação da Classificação]. A perseguição em Laos inclui algumas restrições na legislação. O governo tem uma posição muito negativa e restritiva para os cristãos, e todos estão sob rigorosa vigilância porque são considerados agentes dos Estados Unidos que procuram trazer mudanças políticas no sentido da democracia no país.

A igreja não pode operar livremente e as ações na sociedade são limitadas. Os cristãos são limitadas no seu papel familiar e na vila. Cristãos que se convertem e renunciam o culto a espíritos malignos, enfrentam grandes pressões da sociedade.

De vez em quando cristãos são presos, e muitos deles tem experiência de extrema pressão física e emocional (torturas) para que renunciem sua fé. No período de informação pelo menos 25 cristãos foram mortos; pelo menos mais 20 foram presos e detidos sem julgamento.

Os cristãos são fisicamente molestados numa base regular e várias igrejas foram destruídas ou danificadas. Milhares de refugiados [cristãos] estão vivendo Hmong, na Tailândia. Apesar do elevado nível de perseguição em Laos, existem muitas atividades e a Igreja não registrada parece crescer.

Tradução: Missão Portas Abertas