A diferença entre a Igreja do Senhor Jesus e uma seita

Category:

Reações: 

A pergunta do mundo hoje é "o que é Igreja?". Infelizmente ela não tem sido capaz de responder a esta pergunta com sua vida e sua doutrina. Para sermos um, como o Senhor é um com o Pai precisamos ter a clara revelação da natureza e do chamado da Igreja do Senhor.

Como podemos hoje distinguir a Igreja do SENHOR JESUS de uma seita sem vida, que visa confundir as pessoas quanto ao caráter fundamental do seu chamamento e propósito de DEUS? Em termos teológicos, podemos dizer que seita refere-se a um grupo de pessoas e que heresia indica as doutrinas anti-bíblicas defendidas por um grupo herético. Abaixo quero ajudar você a compreender essa diferença entre a Igreja do SENHOR JESUS de uma seita:


1º. Espírito de exclusividade. Uma seita vê a si própria como a "verdadeira igreja" e exclui as demais. Seu exclusivismo parte desde seus ensinos, conduta e postura ministerial. É comum nas seitas as funções ministeriais perderem o fundamento bíblico, e as doutrinas adquirirem interpretação segundo o parecer de seus líderes. Geralmente vem em forma de "novas revelações".

2º. O desinteresse pela Centralidade de CRISTO. A centralidade de CRISTO é vital para que a Igreja caminhe no equilíbrio da edificação, do serviço e da comunhão. Na Igreja, o culto sempre deve estar em torno da Pessoa e obra de CRISTO. Seu encabeçamento sobre todos os serviços e práticas deve ser prioridade. O culto deve ser a Ele, a mensagem deve revelar Ele. Porque Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas! Jamais podemos desejar a CRISTO e mais alguma coisa. CRISTO somente, porque Ele é tudo o que precisamos.

3º. A divinização do homem. Numa seita, freqüentemente a fé e a confiança exacerbada é sempre colocada no líder. É aqui que o ministério perde sua característica espiritual e adquire uma postura mundana. O propósito do ministério é servir. E hoje, o que vemos é que os líderes são homens que estão preocupados em como conduzir a Igreja a eles mesmos. Em algumas denominações seus líderes são quase que semi-deuses; aquilo que eles falam torna-se lei. Essa é uma característica de uma seita. O homem é colocado no trono e CRISTO se torna apenas o objeto de um culto sem expressão e sem vida.

4º. Menosprezo a autoridade da Palavra de DEUS. Com freqüência as seitas reivindicam a Bíblia, a Palavra de DEUS como a revelação escrita de DEUS; todavia, elas sempre dão autoridade igual ou maior a outros escritos ou a revelações humanas. Tratam a Palavra escrita de DEUS de forma leviana e superficial. Sabemos que a Bíblia é a infalível e inerrante Palavra de DEUS. A Bíblia não falha, não erra, é a verdade em tudo quanto afirma. Clemente de Roma, Clemente de Alexandria, Gregório Nazianso, Justino, o Mártir, Irineu, Tertuliano, Origenes, Ambrósio, Jerônimo, Agostinho, Martinho Lutero, João Calvino, e um número incontável de outros gigantes da história da Igreja, reconhecem que a Bíblia foi, de fato, inspirada por DEUS, e que é inteiramente a verdade. Mas uma seita, sempre possui algo a mais, para que mesmo que inconscientemente venha acrescentar idéias humanas a sua doutrina.

5º. Visão distorcida das bênçãos de DEUS. O propósito espiritual das bênçãos é levar-nos a uma vida de maior responsabilidade com DEUS. No Antigo Testamento, o caráter das bênçãos estava relacionado com os bens materiais. Mas no Novo Testamento, vemos que as bênçãos são "nos lugares celestiais em CRISTO JESUS" - (Ef 1.3). Corremos um grande risco de distorcermos o propósito de DEUS através de CRISTO, porque a mais elevada dádiva que DEUS nos deu foi Seu Filho (2 Co 9.15). As bênçãos nos conduzem a CRISTO e não apenas ao nosso "bem estar" pessoal. Não podemos fazer delas um fim em nós mesmos.

Elas não podem ser objetos que definem nossa espiritualidade; isto é, quem recebe é espiritual e tem fé, quem não recebe é carnal e incrédulo. Não podemos ter uma visão tão limitada dos caminhos elevados de DEUS. Foi por não compreender esse caminho que surgiu no século XX nos Estados Unidos a maligna doutrina da prosperidade, também conhecida como confissão positiva, palavra da fé, evangelho da saúde e da prosperidade. Essa doutrina afirma, a partir da interpretação de alguns textos bíblicos como Gênesis 17.7, Marcos 11.23-24 e Lucas 11.9-10, que os que são verdadeiramente fiéis a DEUS devem desfrutar de uma excelente situação na área financeira e na saúde. Quanto perigo há em tudo isso, porque podemos reduzir a vida cristã e o nosso relacionamento com DEUS de acordo com a nossa necessidade.

As pessoas vêem na reunião da Igreja um lugar onde vão para buscar as bênçãos materiais e saúde, e não um encontro de fiéis que se reúnem na comunhão do ESPÍRITO SANTO para adorar a DEUS por aquilo que Ele é. DEUS cura, claro que Ele cura! Podemos ser bem sucedidos financeiramente, claro que podemos. Mas não de forma distorcida, onde textos são forjados para fundamentar aquilo que não foi ensinado por CRISTO, pelos Seus apóstolos, pelos pais da Igreja e pelos eruditos do passado. As bênçãos financeiras não são meros presentes entregues a crianças espirituais.

O caráter das bênçãos é gerar em nós adoração, e responsabilidade que é compreender o propósito do SENHOR em nos confiar algo. Porque muitas vezes, DEUS nos dá bênçãos materiais ou mesmo curas para provar nosso caráter cristão. Somos governados em nossas motivações por aquilo que DEUS é ou por aquilo que Ele faz? Seitas usam ensino distorcido quanto ao caráter da benção de DEUS, para manipular as mentes desavisadas, e assim, produzem pessoas dependentes de seus líderes. Satanás está disposto a andar de mãos dadas com aqueles que querem viver no engano, para que o verdadeiro testemunho de CRISTO jamais seja visto.

Amados em CRISTO, senti a necessidade de escrever sobre esse assunto, porque creio que muitos de nós seremos confrontados acerca da nossa posição como povo de DEUS diante dessa bagunça moral e espiritual em que aqueles que se dizem cristãos ou mesmo líderes evangélicos estão envolvidos. Precisamos ser claros e radicais em nossa posição, para não nos sentirmos feridos ou mesmo atacados, quando na verdade, o inimigo sabe muito bem que a Igreja do SENHOR JESUS não é isso aí que tanto se vê na mídia. A Igreja do SENHOR JESUS é o Templo de DEUS, um organismo vivo, constituída de pessoas que foram compradas pelo sangue do Filho de DEUS, e hoje, esta Igreja é o sacerdócio de todos os santos, que estão aqui para proclamar o TESTEMUNHO DE CRISTO.

Que DEUS nos dê a Sua graça, e nos ajude.


(Extraído do site: http://www.celebrandodeus.com.br/)

Comments (0)