Parlamentares exigem morte de cristãos afegãos

Category:

Reações: 

Saiba mais sobre a Igreja Perseguida no Afeganistão

AFEGANISTÃO (6º) - Nas últimas semanas, os cristãos afegãos têm se preocupado com as ameaças feitas por parlamentares. De acordo com a Imprensa Associada, o líder parlamentar Abdul Satter Khowasi ameçou executar cristãos que fossem ex-muçulmanos e que estivem envolvidos nas filmagens transmitidas pela televisão afegã. As imagens mostravam alguns cristãos sendo batizados e orando em persa.
Ele disse: “Os afegãos que apareceram naquele vídeo deveriam ser executados publicamente. O parlamento deveria acionar o promotor geral e o serviço secreto para prender aqueles afegãos e executá-los”.
Diversas organizações cristãs já foram fechadas no país e muitas entidades por todo o mundo tem tentado ajudar esses cristãos perseguidos. Constantemente a televisão local reporta imagens de protestos feitos pelos alunos da Universidade de Kabul. Eles gritam ameaças de morte aos cristãos e exigem que todos os estrangeiros que forem acusados de proselitismo sejam imediatamente expulsos do país.
Quando as pessoas tornam público o seu relacionamento com Cristo, a maioria sente-se ameaçada e é falsamente acusada da seguinte maneira: “os muçulmanos têm sido forçados a se tornarem cristãos, eles têm sido manipulados por vocês cristãos”. Algumas vezes, essa fala tem um sério impacto sobre a igreja, mas nem sempre isso ocorre, pois, apesar do medo e do fato de que muitos desses ex-muçulmanos não possam mais ir à igreja, a perseguição tem verdadeiramente fortalecido a Igreja afegã e, como já vimos, muitos têm aceitado a Cristo e sido batizados.
O pedido que os cristãos fazem é que seus irmãos por todo o mundo orem por eles para que sejam libertos do medo e consigam ficar no país. Os últimos relatos são de que muitos dos cristãos afegãos estão escondidos com muito medo de serem realmente executados.

Tradução: Homero S. Chagas
Fonte: Mission Network News